Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Círculo do Graal

Em cada povo, em cada ser humano, tem de existir, primeiro, a base para a receção dos elevados reconhecimentos de Deus, que se encontram na doutrina de Cristo.

Círculo do Graal

Em cada povo, em cada ser humano, tem de existir, primeiro, a base para a receção dos elevados reconhecimentos de Deus, que se encontram na doutrina de Cristo.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

20
Jul13

A Religião do Amor

Círculo do Graal

Dissertação para leitura no próximo domingo (9.00 h – 10.00 h, TMG – Lisboa)

A religião do amor é erroneamente compreendida devido às múltiplas desfigurações e deturpações do conceito de amor, pois a maior parte do verdadeiro amor é severidade! O que presentemente é chamado amor, é tudo menos amor. Se se examinar profundamente e de modo severo todos os assim chamados amores, nada restará a não ser egoísmo, vaidade, fraqueza, comodismo, imaginação ou instintos.

O verdadeiro amor não verificará o que possa dar prazer a outrem, o que lhe proporciona agrado e alegria, e sim cuidará apenas do que lhe seja útil! Não importando se isso lhe causa ou não alegria. Isso é realmente amar e servir.

Portanto, se está escrito: “Amai vossos inimigos!”, então isso quer dizer: “Fazei o que lhes for útil! Castigai-os portanto também, se por outra maneira não possam chegar ao reconhecimento!” Isso é servi-los. Só que aí tem de imperar a justiça, pois o amor não se deixa separar da justiça, são uma só coisa!

Condescendência imprópria equivaleria em aumentar ainda mais os erros dos inimigos e desse modo continuar a deixá-los deslizar pelo caminho em declive. Seria isso amor? Pelo contrário, sobrecarregar-se-ia assim com uma culpa!

Devido aos desejos não formulados das criaturas humanas, a religião do amor foi transformada em uma religião de indolência, como também a pessoa do portador da Verdade, Cristo Jesus, foi desfigurada pela moleza e indulgência que jamais possuíra. Exatamente por causa do Amor Universal, foi ele áspero e severo entre as criaturas humanas de raciocínio.

A tristeza que o acometia muitas vezes era apenas natural, em vista de sua elevada missão e o material humano que tinha de enfrentar. Absolutamente, nada tinha ela a ver com moleza. Após a eliminação de todas as deturpações e estreitezas dogmáticas, a religião do amor será uma doutrina da mais rigorosa consequência, na qual não se encontrará qualquer fraqueza nem ilógicas condescendências.

 

Abdruschin

                        

Dissertação, “A Religião do Amor”, da obra “Na Luz da Verdade - Mensagem do Graal”, volume II.

Leia a dissertação (Pág. 39) em formato PDF, sem custos, ao descarregar o livro.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar