Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O guia espiritual do ser humano

por Círculo do Graal, em 02.05.15

Dissertação para leitura no próximo domingo (9.00 h – 10.00 h, TMG – Lisboa)

 

Depois que contemplamos o ambiente mais próximo do ser humano terreno, já está preparado o solo a fim de lançarmos também um olhar para a condução que se encontra a seu lado e o auxilia.

Faz-se mister também que seja dito algo a tal respeito, pois exatamente disso e quanto a isso se fala muito disparate entre os seres humanos que ainda acreditam numa condução ou dela sabem algo, que se teria vontade de rir às vezes, se não fosse tão triste.

Triste é, porque mais uma vez mostra nitidamente a constituição do espírito humano em sua esquisita tendência de se considerar muito valioso, custe o que custar. Não acredito que seja preciso apresentar exemplos a tal respeito, pois cada um dos meus ouvintes já deve alguma vez ter travado conhecimento com tais indivíduos, que falam de sua “elevada” condução ou do próprio guia, que querem intuir nitidamente e… no entanto, não agem segundo sua leve pressão.

 

Isto eles não dizem, mas juntamente aqueles que tanta coisa contam de sua condução e que julgam viver em camaradagem confidencial com ela, agem raramente, ou só pela metade, segundo a vontade de sua condução; na maioria das vezes, no entanto, de maneira alguma. Em se tratando de tais indivíduos, pode-se quase que seguramente contar com isso. É-lhes apenas um agradável entretenimento, nada mais. Comportam-se mais ou menos como crianças muito mimadas, vangloriando-se com isso e querendo mostrar, em primeiro lugar e principalmente, quanto trabalho se dão os “de lá de cima” por causa deles.

Seu guia é naturalmente sempre uma personalidade “muito elevada”, quando não prefiram pressentir nisso um parente muito amado e carinhoso que se preocupa muito com eles. Em mais de mil casos deve ser, porém, o próprio Jesus, que da Luz desce para eles, a fim de adverti-los ou, elogiando, fortalecê-los, sim, que também às vezes, interrogado, fala de modo favorável ou desfavorável de pessoas bem conhecidas deles.

 

Então falam disso de bom grado, com temor cheio de veneração, mediante o que se pode desde logo reconhecer que essa veneração não se refere ao Filho de Deus, e sim à circunstância de terem sido pessoalmente dignos de um tal cuidado. Usando palavras claras: veneração de si próprios!

Cada ser humano a quem tais indivíduos fazem confidência, e eles insistem em comunicar isso ao maior número possível de pessoas, pode reconhecer sem demora a verdade do que afirmei a respeito, se colocar em dúvida tais comunicações! Então esses palradores mostram-se magoados, facto esse que só pode decorrer de suas vaidades feridas!

Estais liquidados para eles ou “por baixo”, conforme diz tão pitorescamente a linguagem popular, falando da disposição dos tais magoados. Somente com desdém olham para vós.

Também é certo que depois se informam junto a sua condução a respeito de vós, tão logo se apresente uma oportunidade; e com muita satisfação acolhem a resposta, que outra não é senão a que já esperavam, pois esse guia é ao mesmo tempo amigo deles e caso não seja o próprio Filho de Deus, segundo sua opinião, então veem em seu guia mais o zeloso criado particular, a quem confiam tudo, pois já sabe e apenas aguarda ensejos para confirmar ou dar os indispensáveis conselhos.

[…]

Minhas explicações nada têm a ver com as inúmeras e confusas tagarelices dos pequenos médiuns, falo apenas a respeito de conduções sérias, e não de tagarelas, que podem ser encontrados também entre aqueles falecidos, que povoam densamente o ambiente mais próximo desta Terra de matéria grosseira. Isso constitui um outro capítulo, do qual nos ocuparemos em outra oportunidade mais minuciosamente.

Dou-vos somente aquilo que possa ser realmente útil e que por isso vos conduz para cima. Nos setores, que não precisais conhecer de perto, tocaremos apenas de leve. Por enquanto nem merecem ser mencionados.

 

Que os seres humanos gostam tanto de ocupar-se justamente com isso, e prefiram ouvir falar disso, é apenas um triste sinal do baixo nível espiritual atual. Deixai de lado tais entusiastas, que só querem deleitar-se ou envolver-se em presunçoso bem-estar, onde jamais pode haver uma ascensão, nem uma possibilidade para isso. Tagarelas do Além somente vos afastam da atividade séria, bem como do pensar sério, pois se trata de uma peculiaridade deles, visto que também eles desperdiçam e malbaratam seu tempo, ao invés de aproveitá-lo cheios de gratidão. Levarão um grande susto, quando de repente, reconhecendo, têm de resvalar para baixo, por serem totalmente imprestáveis para os novos tempos.

Resumindo, quero dizer-vos mais uma vez:

Primeiramente se trata somente de auxiliares que, devido à igualdade com os vossos erros, puderam deixar-se ligar a vós; somente mais tarde, quando já não tiverdes de carregar erros e apenas possuirdes o anseio pelas alturas luminosas, então entram em consideração para vós legítimos guias, que são ligados a vós devido à igualdade de vossos predicados e virtudes.

Estes, na verdade, passam então a conduzir-vos para cima, fortalecendo vossas virtudes e atuando sobre vós por meio de sua grande força, como um poderoso imã.

 

Somente estes são então os guias que podeis realmente denominar guias! Seguram-vos já agora firmemente, de maneira misteriosa e completamente desconhecida de vós, porque a sua força perpassa os Universos. Mas logicamente seguram apenas aqueles que ainda trazem em si virtudes vivas, não demasiadamente soterradas.

Destes guias, porém, não podeis falar ainda aqui na Terra, pois para vós, antes de mais nada, os auxiliares ainda têm de desenvolver sua atividade, a fim de apoiar-vos, para que possais limpar vossas vestimentas de toda a sujeira que atraístes. Todos os auxiliares, porém, ainda têm, eles próprios, que resgatar, o que se dá na ajuda concedida a vós.

Acima de todos eles, entretanto, já se encontram os verdadeiros guias, esperando-vos e segurando-vos nesse ínterim, para não cairdes nem naufragardes durante a vossa grande purificação.

Também aqui tudo se efetiva de acordo com a lei de atração da igual espécie! São os primordialmente criados, que tão poderosamente atuam.

Aquele primordialmente criado, por exemplo, que corporifica o heroísmo, atua dessa forma sobre todos os posteriormente criados que trazem em si o heroísmo como virtude, e os outros, por sua vez, em sua bem determinada espécie.

 

Para cada espécie existe sempre no reino espírito-primordial um determinado primordialmente criado. Em sua irradiação ele atua então sobre grupos de igual espécie que se encontram ainda no espiritual primordial, mais abaixo. E descendo mais ainda, existem também no Paraíso grupos de todas as espécies, entre os perfeitos dos espíritos humanos criados posteriormente e desenvolvidos, e de lá se estendem então as irradiações sempre mais para baixo, para toda a Criação posterior, para aqueles onde ainda podem obter ligação.

Assim se encontra no espiritual primordial, no ponto mais elevado para as virtudes, somente uma personificação, que nisso é guia para todos os espíritos humanos da mesma espécie! E somente esses poucos são os verdadeiros guias, mas somente na mais pura e abrangedora objetividade por meio de sua irradiação, nunca pessoalmente.

Também isto já foi dito claramente na Mensagem.

 

Jamais pode o ser humano, portanto, designar um primordialmente criado como seu guia pessoal. Seria errado. E muito menos ainda Jesus, o Filho de Deus.

Compenetrai-vos, seres humanos, de que a respeito dessa grande e verdadeira condução só os que estão realmente despertos podem sentir algo no verdadeiro saber, o qual proporciona a convicção. E nem todos que disso se vangloriam estão realmente despertos no espírito e com isso nascido de novo!

É muito melhor que faleis primeiro dos auxiliares, que se acham muito mais perto de vós do que os vossos guias, e que vos trazem grande proveito nos imensos esforços que despendem por vós! Estendei para eles com gratidão e alegremente a vossa mão e ouvi suas advertências, que constituem uma parte de vossa consciência!

 

 

Abdruschin

 

Dissertação, “O guia espiritual do ser humano”, da obra “Na Luz da Verdade - Mensagem do Graal”, volume III.

 

Leia a dissertação (30) em formato PDF, sem custos, ao descarregar o livro.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor



Mensagens

Calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31





Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Favoritos